Follow us

desenho de um modelo de negócio inovador para investimentos

Como identificar um negócio inovador e como investir nele?

Quem não quer estar junto, participar de um negócio inovador, não é mesmo? Mas você sabe quais as características de um negócio inovador e como pode investir nele?

Inicialmente é preciso desmistificar uma questão: inovação não necessariamente tem relação com tecnologias – desde equipamentos, materiais ou softwares.

A correlação entre inovação e tecnologias é muito comum, porém, equivocada.

Os conceitos de inovação variam muito.

Podemos tomar como base, aqui, a seguinte definição: inovação é fazer algo diferente ou de maneira diferente, com foco em suprir demandas e, consequentemente, obter bons resultados – inclusive financeiros.

 

E, como, de fato identificar um negócio inovador?

 

Há uma série de características que demonstra que um negócio é, de fato, inovador.

E realmente não importa se é um micro, pequeno, médio ou grande negócio: todos têm possibilidades de fazer algo diferente ou de maneira diferente.

Acompanhe alguns dos pontos que avaliamos serem bastante importantes para considerar uma empresa inovadora.

 

 

1. Desenvolvem a cultura da inovação com os colaboradores

 

Além da operação normal da empresa, negócios inovadores trabalham com projetos, com tempo determinado, visando um resultado específico – um produto, um serviço ou um novo processo.

Com isso, as equipes ligadas a cada projeto vão se desenvolvendo e sendo propositivas.

Isso faz com que a empresa evite sua própria estagnação e que os colaboradores se mantenham na zona de conforto. 

Outra característica é que os negócios inovadores dedicam um tempo da jornada de trabalho para o despertar da criatividade dos colaboradores.

Preferencialmente, em programas formalizados – mesmo que sejam simples -, com frequência determinada, e que indiquem como isso acontecerá.

Desses momentos podem nascer grandes possibilidades.

Abrir espaços para que as pessoas falem, façam suas constatações, relatem as dificuldades com os clientes e olhem para outros setores amplia o entendimento sobre o todo e estimula a geração de soluções.

 

2. Prestam atenção nos clientes, no contexto e nas oportunidades do mercado

 

O foco no cliente, suas necessidades e as “dores” que nem mesmo ele (ainda) sabe que tem, não é mais tendência.

Certamente, o foco no cliente é uma realidade.

Quando a empresa está atenta ao que sua persona está consumindo, realizando e buscando, ela conseguirá compreender mais facilmente do que o cliente precisará logo ali na adiante. 

No macro, o mesmo acontece. Portanto, observar o contexto do mundo e perceber as oportunidades de mercado necessariamente faz parte do cotidiano das empresas inovadoras.

 

3. Descobrem, contratam, encorajam e valorizam talentos

 

Todos os negócios – inclusive os inovadores – são feitos por pessoas. Os inovadores se diferenciam também nisso: buscam AQUELAS pessoas. E as encontram! Obviamente, as contratam também…

Depois de contratados, esses talentos são encorajados a pensar projetos, implantar novos processos, gerir o desenvolvimento de ações e relatar aos demais essas atividades.

Com isso, a empresa os incentiva a ir além do que a pessoa já dominava.

Por fim, esses talentos são valorizados. Negócios inovadores têm planos de carreiras bem claros – e mutáveis, conforme a própria empresa verifica os novos paradigmas da gestão de pessoas.

Há uma questão bem importante aqui: é preciso dar uma certa autonomia para que eles possam criar. Ofertar um espaço para que a criatividade aflore é essencial.

 

4. Têm líderes que não tem “medo” de outros colaboradores

 

Nesses negócios, as decisões são tomadas em conjunto, já que a resolução de problemas não é exclusividade de um líder. Ele é o responsável, mas não é o detentor de todos os saberes.

Alguns líderes parecem ter medo de seus lugares “serem tomados” por outras pessoas, mais qualificadas que elas.

Ter, na equipe, pessoas mais qualificadas que o próprio líder deve ser um incentivo ao líder, e não um temor. Até porque, como já comentamos, as decisões são conjuntas.

 

5. Comunicar com transparência e garantir a confiança na empresa

 

Empresas que inovam buscam ser o mais transparentes possível com todos os stakeholders.

Começando pela comunicação interna: os colaboradores sabem do que se passa, de projetos mais audaciosos e até mesmo de reestruturações antes que essa se torne uma notícia pública.

Com clientes, fornecedores e demais stakeholders, a premissa de transparência se mantém. Empresas inovadoras ouvem as pessoas, respondem e seguem informando o que é importante.

 

6. Erram

 

Sim! Empresas inovadoras erram e também não têm vergonha disso.

Fazem dos erros um impulso para o aprendizado e para realizarem projetos de maneira bem mais adequada depois.

 

E como investir nessas empresas?

 

Se a empresa que você considera inovadora e quer investir está listada na B3, fica bem mais simples. Você compra cotas de ações e torna-se “sócio” da empresa.

Porém, certamente sua fatia da empresa será pequena. Assim, não terá poder decisório sobre ela.

Outra possibilidade é investir em empresas menores, que têm potencial de crescimento exponencial. Startups geralmente têm essas características, além de serem inovadoras, é claro.

O contato direto é mais uma forma possível. Você pode formar um grupo de investidores, buscar empresas de interesse, pesquisar e formalizar uma proposta.

Uma alternativa bastante sensata é procurar pela assessoria de uma empresa que realiza esses contatos entre investidores e empresas. 

Já qualificadas para tal, elas podem mostrar ótimas oportunidades e conduzir a negociação de maneira assertiva: pelo crescimento do negócio inovador.

Tem interesse em investir em uma empresa inovadora? A Nós Investimentos faz o elo entre você e ótimas parcerias. Entre em contato!

Tags: , , ,

deixe um comentario

Seu e-mail não será publicado.